Despertar madrugada adentro,
o sono não prossegue…
Impulsionada pelo texto ainda inacabado,
desço as escadas lentamente,
de encontro àquilo que ainda não é conhecido
é surpreendente, inesperado.
O tempo cronológico não mais me conduz,
apenas a paixão pelo ato de escrever.
Diante do teclado, deslizo minhas mãos nervosas,
conjugo palavras e pensamentos,
expresso sentimentos e emoções,
procurando dar sentido ao possível, real e imaginário.
Passado e presente se fundem na mistura do tempo.
Assim, vou imprimindo formas, contornos e cores,
à distante, por vezes fugidia, terra natal,
Vitória, cidade presépio….

Isabella, 2003

Desenho: Kleber Frizzera

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

Salvar

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here